quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Não há Nada

Enquanto eu estiver caído, poucas
coisas vão me deixar ser um pouco de mim.
Por mais pequeno que eu seja,vou lutar
sempre pelas mesmas coisas.

Como eu posso não saber que
preciso de tudo o que você
pode me dar.
Não posso mais pensar em como
vai acabar.

Não existe mais nada aqui dentro e
ninguém que possa me amar como
eu preciso.
Como tudo vai ficar quando eu ir embora?

Se o escuro não suportar mais minha
tristeza, minha lágrima não terão valido
à pena.
E não há nada que me faça esquecer
das minhas promessas.
Não há nada que faça esquecer minha dor.

M.N.

Nenhum comentário:

Postar um comentário